Cooperteto auxilia na reconstrução de Teresópolis – RJ

Através de uma parceria firmada com o Instituto Cultural de Eco-Desenvolvimento Nacional (Inceden), com sede no município carioca, a Cooperteto (Cooperativa Nacional de Habitação e Construção) poderá trabalhar na reconstrução do município de Teresópolis, no Rio de Janeiro, que foi parcialmente devastado pelas fortes chuvas dos últimos dias.

Recentemente, as entidades trabalhavam na elaboração de um projeto habitacional com responsabilidades socioambientais denominado “Eco-Vila”, para ser implantado em Teresópolis. Porém, segundo o arquiteto e diretor da Cooperteto Victor Chinaglia, a prioridade agora é reestruturar a cidade. “Os diretores do Inceden entraram em contato conosco e já colocamos a entidade à total disposição do instituto e da Administração Municipal de Teresópolis para colaborar na reconstrução da cidade”, informou.

Por estar credenciada junto ao Ministério das Cidades, a Cooperteto pode solicitar recursos da União para serem investidos na construção de moradias para as famílias de baixa renda que estão desabrigadas.

O diretor financeiro da cooperativa Victor Chinaglia, estará no Rio de Janeiro entre os dias 26 e 29 de janeiro e, na oportunidade, irá se reunir com o Secretário de Obras e Serviços Públicos de Teresópolis, Luiz Antônio da Costa, e os diretores do Inceden.

Cooperação das entidadesA relação de parceria entre o Inceden e a Cooperteto teve início no evento “Brasil EcoShow”, organizado e realizado pelo Instituto no município de Americana de 01 a 05 de junho de 2007. A Cooperteto foi uma das expositoras do evento, entre dezenas de entidades e outras iniciativas de sustentabilidade realizadas pela iniciativa privada e o poder público.

Após um ano, o fundador da Cooperteto e arquiteto Marco Antonio Alves Jorge – Kim, foi convidado pelo Conselho Regional de Engenharia, Arquitetura e Agronomia do Rio de Janeiro (Crea-RJ) para expor as experiências habitacionais de Americana para técnicos do várias cidades do Estado. Em maio de 2010, Kim participou da Conferência Estadual do Estado e debateu outra calamidade, as tragédias de Angra dos Reis.

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *